Livros que Precisam de Tradução

Como utilidade pública, resolvi coletar dados sobre os livros importantes que ainda não foram traduzidos para o português, mostrando o que já foi traduzido do autor. Esse é um rascunho, portanto ainda um pouco incompleto e sujeito a achação de erros. Conto com a ajuda de quem puder para aumentar esse acervo. Os nomes estão por ordem alfabética dos sobrenomes e a pesquisa foi realizada em livrarias, sebos e no registro de ISBN.

Henri-Frédéric Amiel (1821-1881)
Esse é um escritor suiço de língua francesa, notavelmente famoso pelo seu gigante Diário Íntimo (journal intime), que já teve alguns trachos traduzidos, mas que não é publicado em língua portuguesa a uns 60 anos, e portnto só encontra-se em sebos.
Obras Publicadas em Português:
Trechos do Diário Íntimo [Journal Intime] em tradução de Mário Ferreira Santos (1947) e Teresa Leitão de Barros (pt:1944).
Obras Não Traduzidas ou que precisam de novas traduções:
Berlin au printemps de l’année 1848 (1849).
Du mouvement littéraire dans la Suisse romane et de son avenir (1849).
Grains de mil (1854) - Poesia.
Il penseroso (1858) - Poesia.
La Part du rêve (1863) - Poesia Nova.
L’Escalade de MDCII (1875), Balada Histórica.
Charles le Téméraire (1876).
Jean-Jacques Rousseau jugé par les Genevois d’aujourd’hui (1879).
Jour à jour (1880) - Poesia Íntima.
Fragments d’un journal intime (1884, 1887, 1923, 1927).
Philine (1927) - Fragmentos inéditos do Diário Íntimo.
Essais, critiques (1931).

Francis William Bain (1863-1940)
Bain foi um escritor britânico que escrevia estórias fantasticas. Uma curiosidade é que as estórias de Bain eram sempre supostamente traduzidas do Sânscrito.
Obras Publicadas em Português:
Aparentemente não há nenhuma tradução proficional editada em português, ou pelo menos não há referências à livros em livrarias e sebos, nem no registro brasileiro de ISBN.
Obras Não Traduzidas:

A Digit of the Moon.
The Descent of the Sun.

A Heifer of the Dawn.
In the Great God's Hair.
A Draught of the Blue.
An Essence of the Dusk.
An Incarnation of the Snow.
A Mine of Faults.
The Ashes of a God.
Bubbles of the Foam.
A Syrup of the Bees.
The Livery of Eve.
The Substance of a Dream.

 

Edward Frederic Benson (1867-1940)
Benson é um escritor de séries e histórias de terror. Sua obra é pouco conhecia fora da Inglaterra. Produziu mais de 100 histórias.
Obras Publicadas em Português:
Ao que parece, apenas um conto de Benson foi traduzido para o português, na ediçao U da Revista Arte & Letras, de Curitiba, em 2003.
Livros Não Traduzidos:
Série Mapp and Lúcia (1920-1939). - 6 romances
The Book of Months (1903).
The Valkyries (1903).
The Angel of Pain (1905).
The Room in the Tower, and Other Stories (1912).
David Blaize (1916).
David of King's (1924).
Diversas outras histórias, ensaios e biografias.
 

Hans Blumenberg (1920-1996)
Filósofo alemão que produz muito, e embora seja bastante citado na academia por sua importância, não consegui achar nenhuma referência de livro editado em língua portuguesa. Seu trabalho mais famoso (creio eu) é O Sorriso da Mulher da Trácia (Das Lachen der Thrakerin. Eine Urgeschichte der Theorie.)
Obras Publicadas em Português:
Aparentemente não há nenhuma tradução proficional editada em português, ou pelo menos não há referências à livros em livrarias e sebos, nem no registro brasileiro de ISBN.
Principais Obras Não Traduzidas:
Theorie der Lebenswelt (2010).
Der Mann vom Mond. Über Ernst Jünger. (2007).
Theorie der Unbegrifflichkeit. (2007).
Vor allem Fontane. Glossen zu einem Klassiker. (2002).
Löwen. (2001).
Ästhetische und metaphorologische Schriften. (2001).
Die Verführbarkeit des Philosophen. (2000).
Goethe zum Beispiel. (1999).
Gerade noch Klassiker. Glossen zu Fontane. (1998).
Die Vollzähligkeit der Sterne. (1997).
Ein mögliches Selbstverständnis. (1997).
Höhlenausgänge. (1989).
Matthäuspassion. (1988).
Die Sorge geht über den Fluß. (1987).
Das Lachen der Thrakerin. Eine Urgeschichte der Theorie. (1987).
Arbeit am Mythos. (1979).
Schiffbruch mit Zuschauer. (1979).
Die Genesis der kopernikanischen Welt. (1975).
Der Prozess der theoretischen Neugierde. (1973).
Die Legitimität der Neuzeit. (1966).
Die kopernikanische Wende. (1965).
Paradigmen zu einer Metaphorologie. (1960).
Die ontologische Distanz. Eine Untersuchung über die Krisis der Phänomenologie Husserls. (1950).
Beiträge zum Problem der Ursprünglichkeit der mittelalterlich-scholastischen Ontologie. (1947).

Mikhail Bulgakov (1891-1940)
Grande escritor e dramaturgo russo. Ganhou duas traduções em 2010, e possuo esperanças de que ganhe novas de agora em diante. Os títulos das obras estarão em inglês (o original é russo).
Obras Publicadas em Português:
Um Coração de Cachorro e Outras Novelas [Собачье сердце] pela Edusp em 2010.
O Mestre e a Margarida [Мастер и Маргарита] pela Alfaguara e Objetiva em 2010, pela Abril em 1985 e na coleção mil folhas em 2002.
O Diabo Chega a Moscou pela Novo Tempo em 1980.
Obras não Traduzidas:
The White Guard (1918).
Great Soviet Short Stories (1962).
Black Snow: A Theatrical Novel (1967).
A Country Doctor's Notebook (1975).
The Early Plays of Mikhail Bulgakov (1990).
Peace plays: two (1990).
Diaboliad and Other Stories (1990).
The Terrible News: Russian Stories from the Years Following the Revolution (1990).
Six plays (1991).
Zoya's apartment: A tragic farce in three acts (1991).
Notes on the Cuff & Other Stories(1991).
The Fatal Eggs and Other Soviet Satire, 1918-1963 (1993).
A Dead Man's Memoir (2007).


Helen Caldwell (?)
Uma das maiores críticas de Machado de Assis, foi a primeira a cogitar a hipótese de Capitu ser inocente e Bentinho ser um "Otelo" no livro Dom Casmurro.
Obras Publicadas em Português:
O Otelo Brasileiro de Machado de Assis [The Brazilian Othello of Machado de Assis] pela EDUSP em 2002.
Obras Não Traduzidas:
Machado De Assis; The Brazilian Master and His Novels (1970).

Geoffrey Chaucer (1343-1400)
É considerado por alguns estudiosos como o "Pai" da literatura inglesa, mas pouco se conhece sobre esse autor no Brasil. Também só se encontra hoje em sebos.
Obras Publicadas em Português:
Os Contos de Cantuária [The Canterbury Tales] traduzidos por Paulo Vizioli em 1988.
Os Contos da Cantuária [The Canterbury Tales] traduzidos por José Francisco Botelho em 2013.
Obras Não Traduzidas ou que precisam de novas traduções:
The Book of the Duchess (1368?).
The House of Fame (1380?).
Anelida and Arcite (137-?).
Parlement of Foules (13--?).
Troilus and Criseyde (138-?).
The Legend of Good Women (?).
The Canterbury Tales (13--?).
Treatise on the Astrolabe (13--?).
Short Poems (13--?).

Robert Coover (1932-)
Mais um escritor que estreiou no Brasil e morreu. Sua única obra publicada em português encontra-se hoje só em sebos.
Obras Publicadas em Português:
Espancando a Empregada [Spanking the Maid] em 1982 por Jair Ferreira dos Santos.
Obras Não Traduzidas:
NOIR (2010).
A Child Again (2005).
Stepmother (2004).
The Grand Hotels (of Joseph Cornell) (2002).
Ghost Town (1998).
John's Wife (1996).
Briar Rose (1996).
The End of Books (1992) - Ensaio.
Dr. Chen's Amazing Adventure (1991).
Pinocchio in Venice (1991).
Whatever Happened to Gloomy Gus of the Chicago Bears (1987).
A Night at the Movies or, You Must Remember This (1987).
Gerald's Party (1986).
In Bed One Night & Other Brief Encounters (1983).
Spanking the Maid (1982).
A Political Fable (1980).
The Public Burning (1977).
A Theological Position (1972).
The Babysitter (1969).
Pricksongs & Descants (1969).
The Universal Baseball Association, Inc., J. Henry Waugh, Prop. (1968).
The Origin of the Brunists (1966).

Eduard Douwes Dekker (1820-1887)
Mais conhecido como Multatuli, é um clássico da literatura neerlandesa. Por conta da distância da língua, nada há desse escritor em livrarias brasileiras.
Obras Publicadas em Português:
Aparentemente não há nenhuma tradução profissional editada em português, ou pelo menos não há referências à livros em livrarias e sebos, nem no registro brasileiro de ISBN.
Principais Obras Não Traduzidas:
De bruid daarboven (1843).
Geloofsbelijdenis (1859).
Indrukken van den dag (1860).
Max Havelaar (1860).
Het gebed van den onwetende (1861).
Brief aan Quintillianus (1862).
De bruid daarboven. (1864).
Herdrukken (1865).
Duizend en eenige hoofdstukken over specialiteiten (1871).
Brief aan den koning (1872).
Aleid. Twee fragmenten uit een onafgewerkt blyspel (1891).

Géza Gárdonyi (1863-1922)
Escritor e jornalista húngaro, que é leitura obrigatória em seu país, mas que é pouco conhecido no Brasil.
Obras Publicadas em Português:
O Homem Que Não Se Vê [A láthatatlan ember] em 1991 pela editora Veredas.
Os contos A História de Uma Canção e O Homem da Garganta de Osso foram traduzidos por Paulo Ronái.
Obras Não Traduzidas:
Egri csillagok (?).
Isten rabjai (?).

A lámpás (?).
A bor (?).
Ida regénye (?).
Hosszúhajú veszedelem (?).
Az én falum (?).
Az égre néző lélek (?).
Állatmesék (?).


André Gide (1869-1951)
Um dos maiores escritores franceses, agraciado com o Nobel e fundador da Galimard. Têm muitos livros publicados em português, mas algumas faltas e edições muito antigas ainda precisam ser revistas. A maioria dos seus livros precisam ser reeditados em português, pois a obra de Gidé encontra-se basicamente em sebos ou em língua francesa. O mais triste é não possuirmos em nossa língua o Diário (Journal), que me pareceu excelente nos estudos de Sopeña.
Obras Publicadas em Português:
A escola das mulheres [L'ećole des femmes] em 1944 por Globo.
A porta estreita [La porte étroite] pela Nova Fronteira em 1984.
A sinfonia pastoral [La simphonie pastorale] pela Francisco Alves em 1985.
Córidon [Corydon]. pela Nova Fronteira em 1985.
Isabel [Isabelle] pela Nova Fronteira. 1985.
O imoralista [L'imoraliste] pelo Círculo do Livro em 1991.
O processo de Franz Kafka [le proces].por: Editorial Presença em 1962. (pt)
O regresso do filho pródigo [Le Retour de l'Enfant prodigue]. Na Revista Ficções nº11, 2005. (pt)
Os frutos da terra [Les Nourritures terrestres]. Pela Nova Fronteira em 1982.
Os moedeiros falsos [Les faux monnayeurs] pela Francisco Alves em 1983.
O pensamento vivo de Montaigne [Essai sur Montaigne]. pela Martins/Edusp em 1975.
Os subterrâneos do Vaticano [Les Caves du Vatican]. Abril Cultural. 1982.
Se o grão não morre [Si le grain ne meurt]. Nova Fronteira. 2004.
Obras Não Traduzidas ou que precisam de novas traduções e edições:
Le Traité du Narcisse (1891).
Le Voyage d'Urien (1893).
La Tentative amoureuse (1893).
Paludes (1895).
Réflexions sur quelques points de littérature et de morale (1897).
Les Nourritures terrestres (1897).
Le Prométhée mal enchaîné (1899).
Philoctète (1899).
De l'Influence en Littérature (1900).
Les Limites de l'Art (1901).
Saül (1903).
Le Retour de l'Enfant prodigue (1907).
La Porte étroite (1909).
Isabelle (1911).
Bethsabé (1912).
Les Caves du Vatican (1914).
La Symphonie pastorale (1919).
Morceaux choisis (1921).
Pages choisies (1921).
Incidences (1924).
Corydon (1924).
Les Faux-monnayeurs (1925).
L'École des femmes (1929).
Essai sur Montaigne (1929).
Un Esprit non prévenu (1929).
L'Affaire Redureau (1930).
Œdipe (1931).
Perséphone (1934).
Pages de Journal 1929-1932 (1934).
Geneviève (1936).
Retour de l'U.R.S.S. (1936).
Notes sur Chopin (1938).
Journal 1889-1939 (1939).
Pages de Journal 1939-1942 (1944).
Souvenirs littéraires et problèmes actuels (1946).
Anthologie de la poésie française (1949).
Journal 1942-1949 (1950).
Littérature engagée (1950).
Ainsi soit-il ou Les Jeux sont faits (1952).
Le Ramier (2002).


John Gledson (?-)
John Gledson é um dos maiores estudiosos de Machado de Assis da atualidade. Publicou vários livros originalmente em português, além de traduzir Machado de Assis e Milton Hatoum para a língua inglesa. Sua obra em língua portuguesa é basicamente a que escreveu nesse idioma, e seus trabalhos não foram traduzidos.
Obras Publicadas em Português:
Machado de Assis: Ficção e História pela Paz e Terra em 2003.
Influências e impasses: Drummond e alguns contemporâneos pela Companhia das Letras em 2003.
Machado de Assis e confrades de versos pela Minden em 1998.
Machado de Assis, impostura e Realismo pela Companhia das Letras em 1991.
Machado de Assis: Ficção e História pela Paz e Terra em 1986.
Poesia e Poética de Carlos Drummond de Andrade por Duas Cidades em 1981
Obras Não Traduzidas:
Brazil: Culture and Identity. (1994)
The Deceptive Realism of Machado de Assis: A Dissenting Interpretation of Dom Casmurro. (1984)
Além de vários capítulos, artigos e estudos esparsos como o Translating Machado de Assis.


Anton Hansen (1878-1940)

Considerado por alguns como o maior de todos os escritores estonianos, possui uma série de influências eruditas e populares em sua obra. Sua obra é colossal e múltipla, e estranhamente sua obra prima (Tõde ja õigus conhecida por Verdade e Justiça) foi pouco traduzida em várias línguas (não possui tradução em Inglês e apenas uma parte é traduzida do francês).
Obras Publicadas em Português:
Aparentemente não há nenhuma tradução profissional editada em português, ou pelo menos não há referências à livros em livrarias e sebos, nem no registro brasileiro de ISBN.
Principais Obras Não Traduzidas:
Kaks paari ja üksainus (1902).
Vanad ja noored (1903).
Raha-auk (1907).
Uurimisel (1907).
Pikad sammud (1908).
Üle piiri (1910).
Noored hinged (1909).
Poiss ja liblik (1915).
Keelest ja luulest (1915).
Kärbes (1917).
Varjundid (1917).
Sõjamõtted (1919).
Juudit (1921).
Kõrboja peremees (1922).
Pöialpoiss (1923).
Sic Transit (1924).
Tõde ja õigus I-V (1926-33).
Meie rebane (1932).
Elu ja armastus (1934).
Ma armastasin sakslast (1935).
Kuningal on külm (1936).
Hiina ja hiinlane (1938).
Põrgupõhja Uus Vanapagan (1939).
Kogutud teosed 18 vols. (1977-1993). - Coleção de Trabalhos

Sadeq Hedayat (1903-1951)
Contista, dramaturgo, romancista e tradutor, Sadeq é um grande escritor iraniano que nunca possuiu uma obra vertida em nossa língua. Sua obra mais famosa é a Būf-e kūr (The Blind Owl em inglês)
Obras Publicadas em Português:

Aparentemente não há nenhuma tradução proficional editada em português, ou pelo menos não há referências à livros em livrarias e sebos, nem no registro brasileiro de ISBN.
Principais Obras Não Traduzidas:

Zende be gūr (1930).
Sāye-ye Moqol (1931).
Se qatre khūn (1932).
Sāye-ye roushan (1933).
Alaviye chānum (1933).
Vagh Vagh Sahāb (1933).
Būf-e kūr (1937).
Sag-e welgard (1942).
Velengārī (1944).
Āb-e zendegi (1944).
Hājī āqā (1945).
Fardā (1946).
Tūp-e morvarid (1947).
Dāsh Akol (1947).
Māzīyār (194?).
Afsāne-ye āfarīnesh (194?).
Esfahān nesf-e jahān (194?).
Ensān va heyvān (1924).
Marg (1927).
Hekāyat-e bā natije (1932).
Chāykovski (1940).
Shivehā-ye novin dar she'r-e Pārsi (1941).
Payām-e Kāfkā (1948).


Stephen King (1947-)
Escritor Best-Seller no mundo inteiro, e no Brasil também. Sua obra se encontra quase toda disponível em português, mas há faltam alguns livros.
Obras Publicadas em Português:
Quase toda a obra de Stephen King encontra-se em português, e a maior parte em edições recentes pela editora Objetiva.
Obras Não Traduzidas:

Nightmares in the Sky: Gargoyles and Grotesques (1988) - Tratado sobre arquitetura.
Hearts in Atlantis (1999) - 2 Romances + 3 Contos.
The Girl Who Loved Tom Gordon (1999).
Riding the Bullet (2000).
On Writing: A Memoir of the Craft (2000) - Autobiografia.
The Colorado Kid (2005).
Blaze (2007).
Just After Sunset (2008) - Provavelmente será lançado pela objetiva em breve.
Under the Dome (2009).
Full Dark, No Stars (2010).


Mikhail Lermontov (1814-1841)
Grande escritor Russo que não teve a chance de ganhar espaço aqui no Brasil. É um dos maiores representantes do Romantismo Russo.
Obras Publicadas em Português:

Segundo um leitor,
há uma tradução do conto "Bela", por Fernando Lacerda e Ary de Almeida, na coleção Antologia do conto russo - volume 2, publicada pela editora Lux (antiga editora carioca conhecida por sua ligação com o Partido Comunista Brasileiro) em 1961. José Lins do Rego traduziu (provavelmente do francês) o conto "O fatalista" na obra intitulada "O livro de ouro dos contos russos", organizada por Rubem Braga para a Ediouro (sem data). Mais recentemente, na "Nova antologia do conto russo", publicada pela editora 34, Aurora Fornoni Bernardini traduziu o conto Taman.
Principais Obras Não Traduzidas (esse caso em específico, vou colocar o nome em portugês baseado nos títulos franceses):

Poemas (1828-1841).
Os Ciganos (1829).
Os Espanhóis (1830).
O Homem Estranho (1831).
Baile de Máscaras (1835).
Dois Irmãos (1836).
Vadim (1834).
Eu Quero Dizer-te (1836).
A Princesa Ligovskoï (1836).
Ashik Kerib (1837).
Um Herói de Nosso Tempo (1841).
Schtoss (1841).
Panorama de Moscou (1834).


Lucano (30-65)
Marco Aneu Lucano é uma das maiores figuras do período "Clássico", e a única obra dele que chegou até nós (a Pharsalia) não existe na íntegra em língua portuguesa.
Obras Publicadas em Português:
Foi traduzido apenas os primeiros versos do primeiro canto da Farsália pelo poeta português Filinto Elísio, que só pode ser encontrado em coleções antigas (Clássicos da Jackson ou Obras Completas de Filinto Elísio), mesmo estando em domínio público.

Os 5 primeiros cantos da Farsália foram traduzidos pelo professor Brunno V. G. Vieira
Obras Não Traduzidas:
Pharsalia (60-65).

Thomas Mann (1875-1955)
Mais um grande nobel, só que esse é alemão e é bem editado atualmente pela Nova Fronteira. Embora sua obra mais importante encontra-se disponível em nossa língua, algumas faltas também podem ser percebidas.
Obras Publicadas em Português:
A Montanha Mágica [Der Zauberberg] pela Nova Fronteira em 2005.
A Morte em Veneza [Der Tod in Venedig] pela Biblioteca Folha em 2003.
Discursos Contra Hitler [?] pela Jorge Zahar em 2009.
Mário e o Mágico [Mario und der Zauberer] pela Artenova em 1975.
As Cabeças Trocadas [Die vertauschten Köpfe] pela Globo em 1945 e pela Nova Fronteira em 1987.
Tônio Kroeger [Tonio Kröger] e a Morte Em Veneza [Der Tod in Venedig] pela Abril em 1971.
Morte em Veneza [Der Tod in Venedig], Tônio Kroeger [Tonio Kröger, Doutor Fausto [Doktor Faustus], Os Famintos e Outras Histórias [?], Sua Alteza Real [Königliche Hoheit], Carlota em Weimar [Lotte in Weimar], Confissoes do Impostor Felix Krull [Bekenntnisse des Hochstaplers Felix Krull], José e seus Irmaos 4 Vols. [Joseph und seine Brüder] e Os Buddenbrooks [Buddenbrooks - Verfall einer Familie] em catálogo recente pela Nova Fronteira.
O eleito [Der Erwählte], A gênese do Doutor Fausto [Die Entstehung des Doktor Faustus], Duas novelas : a lei e a enganada [Die Betrogene], Seis primeiras histórias [Erzählungen I] pela editora Mandarin nos anos 2000-2001
Livros Não Traduzidos ou que precisam de novas edições:
Mario und der Zauberer (1930).
Die vertauschten Köpfe (1940).
Gefallen (1894).
Der Wille zum Glück (1896).
Enttäuschung (1896).
Der kleine Herr Friedemann (1897).
Der Kleiderschrank (1899).
Luischen (1900).
Der Weg zum Friedhof (1900).
Gladius Dei (1902).
Tristan (1903).
Die Hungernden (1903).
Das Wunderkind (1903).
Ein Glück (1904).
Beim Propheten (1904).
Schwere Stunde (1905).
Anekdote (1908).
Das Eisenbahnunglück (1909).
Wie Jappe und Do Escobar sich prügelten (1911).
Herr und Hund (1918).
Gesang vom Kindchen (1919).
Wälsungenblut (1921).
Unordnung und frühes Leid (1926).
Das Gesetz (1944).
Fiorenza (1906).
Versuch über das Theater (1907).
Betrachtungen eines Unpolitischen (1918).
Goethe und Tolstoi (1923).
Von deutscher Republik (1923).
Leiden und Größe Richard Wagners (1933).
Freud und die Zukunft (1936).
Ein Briefwechsel (1937).
Schopenhauer (1938).
Nietzsches Philosophie im Lichte unserer Erfahrung (1947).
Der Künstler und die Gesellschaft (1953).
Versuch über Tschechow (1954).
Versuch über Schiller (1955).
Im Spiegel (1907).
Okkulte Erlebnisse (1924).

Herta Müller (1953-)
Herta Müller ganhou o Prêmio Nobel em 2009, o que deveria aumentar drasticamente a sua publicação no Brasil, o que não aconteceu. De fato, apenas um livro foi lançado após o Nobel, e não acredito que irá haver mais publicações facilmente.
Obras Publicados em Portugês:
O homem é um grande faisão sobre a terra [Der Mensch ist ein großer Fasan auf der Welt] em tradução de Maria Antonieta C. Mendonça em 1993 [pt].
A terra das ameixas verdes [Herztier] em tradução de Maria Alexandra A. Lopes em 1999 [pt].

O Compromisso [Heute wär ich mir lieber nicht begegnet] pela editora Globo em tradução de Lya Luft em 2004.
Depressões [Niederungen] pela editora Globo em tradução de Ingrid Ani Assmann em 2010.

Tudo o que tenho levo comigo [Atemschaukel] pela Companhia das Letras em 2011 em tradução de Carola Saavedra.
Sempre a mesma neve e sempre o mesmo tio [Immer derselbe Schnee und immer derselbe Onkel] pela Gobo em 2012.
Obras Não Traduzidas:
Drückender Tango (1984).
Barfüßiger Februar (1987).
Reisende auf einem Bein (1989).
Wie Wahrnehmung sich erfindet (1990).
Der Teufel sitzt im Spiegel (1991).
Der Fuchs war damals schon der Jäger (1992).
Eine warme Kartoffel ist ein warmes Bett (1992).
Der Wächter nimmt seinen Kamm (1993).
Angekommen wie nicht da (1994).
Hunger und Seide (1995).
In der Falle (1996).
Im Haarknoten wohnt eine Dame (2000).
Heimat ist das, was gesprochen wird (2001).
Der König verneigt sich und tötet (2003).
Die blassen Herren mit den Mokkatassen (2005).

Thomas Nashe (1567-1601)
Grande romancista e dramaturgo inglês, foi considerado por alguns como um dos mais talentosos e geniais de sua época.
Obras Publicadas em Português:
Aparentemente não há nenhuma tradução profissional editada em português, ou pelo menos não há referências à livros em livrarias e sebos, nem no registro brasileiro de ISBN.
Obras Não Traduzidas:
The Anatomy of Absurdity (1589).
An Almond for a Parrot (1590).
Pierce Penniless (1592).
Summers Last Will and Testament (1592).
Strange News (1592).
Christ's Tears over Jerusalem (1593).
Terrors of the Night (1594).
The Unfortunate Traveller (1594).
Have with You to Saffron-Walden (1596).
Isle of Dogs (1597).

Georges Perec (1936-1982)
Um dos mais habilidosos escritores franceses do século XX, Perec é um gênio da palavra, que pouco foi publicado em língua portuguesa.
Obras Publicadas em Português:
A Arte e a Maneira de Abordar seu Chefe para Pedir um Aumento [L' art et la manière d'aborder son chef de service pour lui demander une augmentation] pela Companhia das Letras em 2010.
A Vida Modo de Usar [La Vie mode d'emploi] pela Companhia das Letras em 2009.
A Coleção Particular e A Viagem de Inverno pela Cosac & Naify em 2005.
Um Homem Que Dorme [Un homme qui dort] pela Nova Fronteira em 1988.
Obras Não Traduzidas ou que precisam de novas edições:
Les Choses. Une histoire des années soixante (1965).
Quel petit vélo à guidon chromé au fond de la cour? (1966).
Un Homme qui dort (1967).
La Disparition (1969).
Les Revenentes (1972).
La Boutique obscure (1973).
Espèces d'espaces (1974).
Ulcérations (1974).
W ou le souvenir d'enfance (1975).
Je me souviens (1978).
Un Cabinet d'amateur (1979).
La Clôture et autres poèmes (1980).
Récits d'Ellis Island. Histoires d'errance et d'espoir (1980).
Théâtre I (1981).
Die Maschine (1972).
Voeux (1989).
53 jours (1989) - Romance inacabado.

Maurice Renard (1875-1939)

Escritor francês de Ficção Científia. Poderia ter sido um Assimov ou um Arthur Clarke, mas acabou sendo pouco conhecido até mesmo dentro de sua própria nação.
Obras Publicadas no Brasil:
Aparentemente não há nenhuma tradução proficional editada em português, ou pelo menos não há referências à livros em livrarias e sebos, nem no registro brasileiro de ISBN.
Livros não Traduzidos:
Fantômes et fantoches, sous le pseudonyme de Vincent Saint Vincent (1905).
Le Docteur Lerne, sous-dieu (1908).
Le Voyage immobile (1909).
Le Péril bleu (1912).
Monsieur d'Outremort et autres histoires singulières (1913).
Les Mains d'Orlac (1921).
L'Homme truqué (1921).
Le Singe, co-écrit avec Albert-Jean (1925).
L’Invitation à la peur (1926).
? Lui ? (1927).
Notre-Dame Royale. Tableau du sacre de Louis XVI à Reims. (1927).
Un homme chez les microbes (1928).
Le Carnaval du mystère (1929).
La Jeune Fille du yacht (1930).
Celui qui n’a pas tué (1932).
Le Maître de la lumière (1933 e póstumo em 1947).
Le Bracelet d’émeraudes (1933).
Colbert (1934).
Le Mystère du masque (1935).
Le Violon de la reine (1935).
Les Mousquetaires des Halles (1936).
Fleur dans la tourmente (1936).
Le Signe du coeur (1937).
Les Trois Coups du destin (1938).
La Redingote grise (1939).
La Prison d’argile (1942).

Lou Andreas Salomé (1861-1937)
Grande pensadora, psicanalista e escritora alemã (nascida na Rússia). Possui uma legião de fãs no Brasil, mesmo assim, pouco de sua obra foi publicada, e ironicamente, a língua inglesa contém pouquíssimo material sobre a autora também.
Obras Publicadas no Brasil:
Nietzsche em Suas Obras [Friedrich Nietzsche in seinen Werken] pela Brasiliense em 1992.
Carta Aberta a Freud [Mein Dank an Freud] pela Everest em s/d.
Reflexões Sobre o Problema do Amor e o Erotismo [Die Erotik] pela Landy em 2005.
Minha Vida [? seria:Ma.Eine Portrait?] pela Brasiliense em 1973 (reimpressão em 1985).
O Erótico [Die Erotik] pela Brasiliense em s/d.
Carta Aberta a Freud [Mein Dank an Freud] pela Landy em 2001.
Correspondências com Freud [Sigmund Freud – Lou Andreas-Salomé: Briefwechsel] pela Imago em 1975.
Obras Não Traduzidas ou que precisam de tradução:
Im Kampf um Gott (1885).
Henrik Ibsens Frauengestalten (1892).
Ruth (1895).
Jesus der Jude (1895).
Aus fremder Seele (1896).
Fenitschka. Eine Ausschweifung (1898).
Menschenkinder (1899).
Ma. Ein Porträt (1901).
Im Zwischenland (1902).
Vom frühen Gottesdienst (1913).
Zum Typus Weib (1914).
Anal und Sexual (1916).
Psychosexualität und Drei Briefe an einen Knaben (1917).
Narzißmus als Doppelrichtung e Das Haus. Eine Familiengeschichte vom Ende des vorigen Jahrhunderts (1921).
Die Stunde ohne Gott und andere Kindergeschichten (1922).
Der Teufel und seine Großmutter (1922).
Rodinka. Eine russische Erinnerung (1923).
Rainer Maria Rilke (Buch des Gedenkens) (1928).
In der Schule bei Freud – Tagebuch eines Jahres (1958).
Lebensrückblick – Grundriß einiger Lebenserinnerungen (1951/1994).
Amor (1897) – Jutta (1933) – Die Tarnkappe (?). Drei Dichtungen (1981).


Agradeço ao artigo Procuram-se Traduções de Gabriel Perissé por citar os autores: Amiel, Chaucer, Coover, Dekker, Gárdonyi, Hedayat, Lermotov e Thomas Nasche (Perec já conhecia). A partir desses autores começei a pesquisa.

Agradeço ao site do Instituto Goethe do Brasil por conter informações de edições recentes de livros alemãos no Brasil.


Ultima Atualização: 25-março-2015 - 19:43